RELATO INTEGRADO 2020

RELATO INTEGRADO – ANO DE REFERÊNCIA 2020

1. Apresentação

Conselhos profissionais são autarquias especiais com a atribuição de registrar, fiscalizar e disciplinar as profissões regulamentadas.

A estatística é uma profissão regulamentada desde pela Lei 4.739 de 1965. O Conselho Regional de Estatística da 3ª Região (CONRE-3) foi constituído pelo Conselho Federal de Estatística (CONFE) em 1968, abrangendo inicialmente o Estado de São Paulo. Em 1978, foram incorporados os Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e, em 1986, incorporou-se o Estado do Paraná, completando a jurisdição que valeu até Dezembor de 2019. Durante o ano de 2019, o CONFE promoveu uma nova alteração na distribuição regional dos estados e, a partir de 2020, o CONRE-3 atua somente no Estado de São Paulo. O sistema CONFE/CONRE é a autarquia com o quinto menor número de registros.

O CONRE-3 opera com uma estrutura pequena e bem enxuta. Temos dois colaboradores fixos, uma assessoria contábil, uma assessoria de informática e uma assessoria de imprensa.

Além do quadro de colaboradores e assessorias remuneradas, contamos com um Plenário formado por voluntários conselheiros, sendo 9 efetivos e 5 suplentes que, juntos, ajudam a analisar e administrar o CONRE-3.

Os conselheiros formaram seis Comissões de Trabalho para estudar assuntos de forma agrupada.

 

1.1. Quem somos

DIRETORIA – GESTÃO 2020

  • Presidente – Doris Satie Maruyama Fontes
  • Vice Presidente – Nathália Demétrio Vasconcelos Moura
  • Tesoureira – Ines Nobuko Nishimoto

 

CONSELHEIROS EFETIVOS

Efetivo 2020 a 2022

  • Doris Satie Maruyama Fontes
  • Mário Hissamitsu Tarumoto
  • Ines Nobuko Nishimoto

Efetivo 2020 a 2021

  • Adriana Maria Marques da Silva
  • Fernanda Cardoso Rosa Gonçalves
  • Nara Regina Spall Martins

Efetivo 2020

  • Marcos Antonio Coque Júnior
  • Mauro Correia Alves
  • Nathália Demétrio Vasconcelos Moura

 

CONSELHEIROS SUPLENTES

Efetivo de 2020 a 2022

  • Fábio Hideto Oki

Efetivo 2020 a 2021

  • Marcus Emmanuel Soares de Araújo

Efetivo 2020

  • Marcelo Ventura Freire
  • Paulo César Ferreira Lima
  • Regina Albanese Pose

 

Colaboradores permanentes

  • Coordenador Administrativo: Ricardo Rodrigues
  • Auxiliar Administrativo: Vitor Pires
  • Assessoria Contábil: Convir Organização Contábil LTDA
  • Assessoria de Imprensa: Camila Soares
  • Licença e manutenção do software SPW: Spiderware Consultoria em Informática Ltda

 

 

1.2. Comissões de Trabalho

CTCO – Comissão de Tomada de Contas e Orçamento

Presidente: Mário Hissamitsu Tarumoto

Membros:

  • Mauro Correia Alves
  • Fernanda Cardoso Rosa Gonçalves

 

CEA – Comissão de Ensino e Aperfeiçoamento

Presidente: Doris Satie Maruyama Fontes

Membros:

  • Adriana Maria Marques da Silva
  • Fabio Hideto Oki
  • Fernanda Cardoso Rosa Gonçalves
  • Ines Nobuko Nishimoto
  • Mário Hissamitsu Tarumoto
  • Mauro Correia Alves
  • Paulo Cesar Ferreira Lima
  • Regina Albanese Pose

 

CCT – Comissão de Comunicação e Tecnologia

Presidente: Nathália Demetrio Vasconcelos Moura

Membros:

  • Doris Satie Maruyama Fontes
  • Fabio Hideto Oki
  • Fernanda Cardoso Rosa Gonçalves
  • Mauro Correia Alves
  • Nara Regina Spall Martins

 

CEFP – Comissão de Ética e Fiscalização Profissional

Presidente: Fernanda Cardoso Rosa Gonçalves

Membros:

  • Adriana Maria Marques da Silva
  • Doris Satie Maruyama Fontes
  • Mauro Correia Alves
  • Nathália Demetrio Vasconcelos Moura
  • Regina Albanese Pose

 

CED – Comissão de Eventos e Divulgação

Presidente: Adriana Maria Marques da Silva

Membros:

  • Doris Satie Maruyama Fontes
  • Marcos Antonio Coque Junior
  • Marcus Emmanuel Soares de Araújo
  • Mário Hissamitsu Tarumoto
  • Nathália Demetrio Vasconcelos Moura
  • Regina Albanese Pose

 

CPL – COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

Presidente: Ines Nobuko Nishimoto

Secretária: Nara Regina Spall Martins

Membros Permanentes:

  • Antonio Ricardo Rodrigues de Oliveira
  • Vítor César Pires Silva

 

 

1.3. Ano atípico

2020 foi um ano bastante atípico, com nossas atividades presenciais paralisadas devido à pandemia provocada pelo coronavírus SARS-Cov-2, cuja doença ficou conhecida como COVID-19. Desde março de 2020, o CONRE-3 tem atuado de forma remota, sendo que apenas um funcionário tem ido com mais regularidade ao escritório.

Com as atividades rotineiras administrativas passando por um processo mais simplificado de registro e cobrança, decidimos dar um passo à frente na organização e guarda dos documentos já arquivados no CONRE-3: iniciamos um processo de digitalização de todos os documentos referentes aos registros dos profissionais e pessoas jurídicas. Para agilizar o atendimento aos interessados que nos procuram, é de vital importância que os documentos sejam encontrados com a maior rapidez possível. Esperamos completar em 2021 a primeira fase de digitalização que compreende todos os documentos referentes a registros de pessoa física e jurídica.

O aumento de materiais digitalizados traz, no entanto, duas principais preocupações: o armazenamento de dados digitalizados (custo, local, quantidade de backups necessários e sua segurança contra os ataques de hackers (firewall, antivírus). Dentre outras preocupações também reside a nova LGPD que exige que os detentores dos dados prestem muito mais atenção não somente à segurança das informações, mas também sobre o tempo oficial de guarda desses dados. Uma questão ainda não bem esclarecida e que deveremos clarificar com a máxima brevidade junto ao CONFE.

Nesse sentido, deveremos iniciar em 2021 pelo menos os estudos de viabilidade de tornar as atividades mais tecnologicamente adequadas e avançadas a fim de tornar o ato de registro mais seguro, simples e rápido. Haverá necessidade investimento em bons profissionais de TI para nos auxiliar nessa área.

 

1.4. Aumentar a nossa base de registrados: quem é o “novo” estatístico?

Em uma definição simples e clássica, estatísticos são os profissionais que trabalham com dados. Ao estudar e compreender o fenômeno da incerteza, os estatísticos são capazes de realizar afirmações sobre o desconhecido a partir de dados observados, auxiliando tanto as ciências naturais e humanas como pequenas e grandes empresas na tomada de decisões complexas, seja para testar se uma nova droga é eficaz, ou para criar robôs com inteligência artificial.

Estatísticos atuam em todos os segmentos do mercado, aplicando seus conhecimentos em setores como pesquisas clínicas, risco de crédito, pesquisas eleitorais e previsão de demanda. São também os líderes do movimento da ciência de dados, dominando as técnicas de inteligência artificial, que ganharam repercussão recente por conta de avanços computacionais e do fenômeno do Big Data.

As leis dos estatísticos dizem que, para atuar como ESTATÍSTICO, o profissional necessita de uma habilitação obtida através de um registro no seu CONRE competente. O registro só é possível aos possuidores de um diploma de nível superior na área de Estatística. No entanto, no mercado de trabalho, não há nenhuma obrigação para que as empresas contratem profissionais de nível superior, nem que registrem, nas respectivas carteiras de trabalho dos “bacharéis em estatística” que atuarão com “análise de dados”, o cargo de “Estatístico”. A grande maioria dos nossos profissionais é contratada como “analista de risco, de crédito, de marketing, de CRM”, entre outros tipos, ou ainda como “Cientistas de Dados”, levando os próprios estatísticos que se recusarem a fazer o registro conosco sob a alegação de que, oficialmente, “não são estatísticos”.

Assim, há necessidade de maior clarificação do que seja “ser um estatístico” no mercado de trabalho, muito além dessa definição simples e clássica. A partir dessa clareza, poderemos maiores campanhas para o registro “independentemente do nome do cargo/função”. Além disso, o mercado crescente para Cientista de Dados coloca o bacharel em estatística numa posição ambígua: ao mesmo tempo que o deixa em vantagem por ser uma função que exige exímia habilidade de análise de dados – área de expertise do bacharel em estatística –, ao mesmo tempo, exige que tenha habilidades para realizar negócios – área fora do domínio de nossos profissionais. O sistema CONFE/CONRE, como órgão fiscalizador da área de estatística, tem um novo mercado que precisa reconhecer como diferente daquele de 1965, quando nossa profissão foi oficialmente criada.

O número de vagas para Analista de Dados, ou Cientistas de Dados, vem crescendo de forma acelerada na última década. São milhares de vagas no Brasil, além de outras centenas de milhares no mundo todo. Há previsões de crescimento contínuo de buscas por profissionais da área analítica por muitos anos ainda, afinal, o número de dados coletados nunca irá diminuir, pelo contrário, aumentará ainda mais. Mas certamente não há profissionais qualificados para ocuparem tantas vagas do mercado de trabalho.

 

1.5. Número de formandos muito aquém da necessidade de mercado

Em 2020 houve aproximadamente 115 formandos no Estado de São Paulo, porém, somente 18 buscaram o registro no CONRE-3 e nem todos necessariamente recém egressos. A falta de interesse do mercado pela “habilitação de estatístico” acarreta o natural desinteresse do formando pelo registro no CONRE. Houve também um número 2,4 vezes maior de pedido de baixa. Nossa base de dados é antiga e há, de fato, profissionais se aposentando. No entanto, há também, os profissionais que tentam solicitar a baixa usando o argumento discutido anteriormente: não atuar como “estatístico” em carteira.

Tabela 1 – Pedidos de registro e baixas durante 2020

TIPO DE AÇÃO JUNTO AO CONRE-3 QUANTIDADE
SOLICITAÇÕES POSITIVAS
PEDIDO DE REGISTRO ESTATÍSTICO 18
PEDIDO DE REGISTRO ESTATÍSTICO – SECUNDÁRIO 13
PEDIDO DE REGISTRO DE TÉCNICO – PROVISÓRIO 2
PEDIDO DE REGISTRO PESSOA JURÍDICA 16
PEDIDO DE REGISTRO PESSOA JURÍDICA – SECUNDÁRIO 5
SOLICITAÇÕES NEGATIVAS
PEDIDO DE BAIXA ESTATÍSTICO 43
PEDIDO DE BAIXA ESTATÍSTICO – SECUNDÁRIO 2
PEDIDO DE BAIXA TÉCNICO 1
PEDIDO DE BAIXA PESSOA JURÍDICA 8

 

Os Bacharelados em Estatística têm enfrentado um percentual considerável de perdas de alunos. Se consideramos que a diferença entre o Número de Vagas Novas e o Número de Concluintes do Ano dá uma ideia de “potencial perdido de novos formandos”, veremos o que se exibe na Figura 1. A USP de São Carlos (USP-SC) é o Bacharelado que apresentou os dados mais positivos: 20 concluintes em 40 vagas novas, ou seja, uma espécie de retenção (ou sucesso) de 50%. O pior cenário viu-se na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), com apenas um formando para 50 vagas novas oferecidas (um sucesso de 2%).

Figura 2 – Vagas Novas, total de concluintes e percentual relativo de aproveitamento de vagas

 

Uma forma de aumentar a atuação dos CONREs seria a de realizar, de forma forte e conjunta, campanhas para que o número de alunos concluintes seja bem maior. Em 2019 havia 2.104 vagas disponíveis pelas 35 universidades (Figura 2). No entanto, somente 412 alunos se formaram – ou seja, cerca de 80% dessas vagas não foram aproveitadas, logo, há um grande potencial de futuros estatísticos perdidos ano a ano. Das sete universidades do Estado de São Paulo (área de atuação do CONRE-3), cinco têm um índice de sucesso acima de 30%, portanto, todas bem acima da mediana de 22%. As duas universidades de São Paulo que não aparecem no gráfico acima (FMU e UNICAPITAL) não tiveram ainda formandos em 2019.

O esforço para valorizar, divulgar e fortalecer a profissão entre os alunos precisa ser conjunto, já que que o fenômeno de abandono é comum no Brasil todo.

Figura 3 – Comparação do número de vagas, concluintes e relação média Candidato/Vaga de 2004 a 2019

 

Mesmo que aproveitássemos todo o potencial de formandos possibilitado pelo número de vagas aprovadas pelo MEC, ainda assim estaríamos bem abaixo do crescimento conseguido nos Estados Unidos. Em 2019, houve 4428 formandos, um crescimento de 714% em relação aos 544 formandos de 2004 (Figura 3). No Brasil, de 2004 a 2019, houve um aumento de 1,2%, no entanto, percebe-se que os totais anuais oscilaram negativa ou positivamente (Figura 4).

 

Figura 4 – Comparação de formandos no Brasil e nos EUA

 

1.6. Atividades realizadas pelo CONRE-3, ou a que fomos convidados

Em 2020, realizamos algumas atividades remotas, assim como participamos de eventos realizados por vários Departamentos de Estatística do Brasil.

O destaque do CONRE-3 foi o nosso XVI ENCONTRO ESTATÍSTICO, tradicional evento que realizamos desde 2004. O evento ocorreu no dia 23/07/2020 com o tema Empregabilidade dos Estatísticos em Tempos de Crises Econômicas, cujo debate foi moderado pela nossa conselheira Adriana Silva. Os convidados foram a nossa ex-conselheira Angela Achcar, Analista Sênior da Serasa Experian, que abordou as vantagens de ser uma estatista, cuja alta demanda proporciona ótimas oportunidades mesmo para profissionais não muito jovens, e o Analista de Seleção Sr da Clearsale, Alexandre Nogueira, Analista de Seleção Sênior na ClearSale, que abordou as Dificuldades para encontrar profissionais, sobretudo, da Estatística. Com o sucesso do evento, mas com o tempo curto, muitas perguntas dos participantes online não puderam ser respondidas, o que gerou uma oportunidade para um segundo encontro entre a moderadora Adriana Silva e os convidados Angela Achcar e Alexandre Nogueira, que foi gravado e disponibilizado.

Outro evento de grande importância e que tradicionalmente o CONRE-3 está presente foi a 72ª Reunião Anual da SBPC que, em 2020, também aconteceu de forma remota. A tradicional Tenda da Estatística contou com a presença da Professora Lisbeth Cordani (IME-USP). Das várias atividades que oferecemos na Tenda, escolhemos uma que pudesse ser simples e possível de ser realizada de forma remota, pelos próprios participantes: Medição do Palmo da Mão Direita. Um formulário online com todas as explicações foi hospedado na área do CONRE-3, por onde recebemos as respostas dos participantes durantes os meses Setembro a Novembro de 2020. Para a análise feita, consideramos as medidas recebidas até o dia 8 de outubro de 2020. Os resultados podem ser vistos AQUI.

Destacamos 23 eventos dos quais participamos, ou organizamos, AQUI.

2. Saúde financeira

O CONRE-3 possuía, ao final de 2020, um total de 1.070 estatísticos, 183 técnicos em estatística e 175 empresas registradas ativas. A Tabela 1 indica os totais de registrados no final do exercício. A taxa de inadimplência entre os técnicos em estatística é alta por se tratar de registros muito antigos, muitas vezes por uma obrigação exigida pelo contratante na ocasião da regulamentação da nossa lei. Na maioria das vezes trata-se de casos de técnicos do IBGE, inscritos no CONRE no começo dos anos 70 e, aparentemente, sem que houvesse um esclarecimento adequado junto aos funcionários quanto à necessidade de pagamento de anuidades, solicitação de baixa quando da aposentadoria ou deixasse a ocupação. O CONRE-3 faz trabalhos constantes de atualização da base cadastral, mas esses casos ainda possuem falhas, como a dificuldade para localizá-los e falta de dados como CPF. Embora as cobranças antigas estejam sendo feitas pela empresa Muito Mais Cobrança, os cadastros antigos continuam com falhas.

 

Tabela 2Profissionais registrados no CONRE-3 em 31/12/2020.

2020 ESTATÍSTICO TÉCNICO
TOTAL INADIMPLENTE TOTAL INADIMPLENTE
REGISTRO PRINCIPAL 1.070 38% 183 95%
REGISTRO SECUNDÁRIO 28 43%
TOTAL DE REGISTRADOS 1.098 38% 183 95%

 

Tabela 3 – Empresas registradas no CONRE-3 em 31/12/2020

2020 TOTAL INADIMPLENTE
REGISTRO PRINCIPAL 158 44%
REGISTRO SECUNDÁRIO 17 47%
TOTAL DE REGISTRADOS 175 45%

 

 

 

2.1. Arrecadação de 2020

Apesar de ser um ano atípico, com vários setores do mercado de trabalho sentindo negativamente o impacto de lockdowns, a área da Estatística não se viu afetada. Pelo contrário, a pandemia empurrou muitas empresas a tirar da gaveta seus vários projetos de automatização, de adoção mais agressiva de tecnologias e da implantação, ou maximização, do trabalho remoto, ou homeoffice. Nesse cenário, os trabalhos de análise de dados pouco foram afetados porque os analistas, cientistas de dados ou estatísticos, podem perfeitamente trabalhar remotamente, sobretudo porque as enormes massas de dados estão, basicamente, hospedadas em nuvens.

A crescente demanda por profissionais de análise de dados causou uma corrida por cursos rápidos de “ciência de dados”, muitos dos quais montados apenas para ensinar fórmulas prontas, sem um suporte teórico necessário.

Assim, os estatísticos registrados não deixaram de pagar as suas anuidades, diferentemente de outros profissionais que sofreram perdas financeiras com o lockdown.

Além disso, 2020 foi um ano eleitoral, o que significa que houve uma demanda por registros tanto de Pessoa Física, como de Jurídica em cumprimento à Resolução do TSE nº 23.600/2019. Pesquisas Eleitorais precisam ser registrados no site do TSE, através do sistema PesqEle, e nele cada pesquisa deve ter o nome do Estatístico Responsável, com o seu número CONRE, e adicionalmente, empresas do ramo da Estatística precisam ter um número CONRE de acordo com a Lei Federal nº 6.839/1980.

 

Tabela 4 – Receita gerada através dos registros de Pessoa Física

ANUIDADES E TAXAS DE 2020 – PESSOA FÍSICA
TIPO DE DÉBITO Quantidade Valor Originário Valor Liquidado
TAXAS DE REGISTRO DEFINITIVO 23 1.638,75 1.638,75
TAXAS CÉDULA 1ª VIA 18 1.069,02 1.069,02
MULTA REGISTRO FORA DO PRAZO 2 823,30 823,30
ANUIDADE 2020 791 275.318,34 257.584,30
ANUIDADE 2020 REGISTRO SECUNDÁRIO 24 4.823,92 4.575,22
ANUIDADE/2020 JANEIRO 1 398,58 398,58
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL FEV 6 754,72 757,24
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL MAR 5 543,41 546,84
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL JUN 1 120,07 123,67
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL JUL 2 205,84 205,84
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL AGO 3 257,28 257,28
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL SET 7 480,27 480,27
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL 3/12 3 154,38 154,38
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL 2/12 1 34,31 34,31
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL 1/12 2 51,45 51,45
ANUIDADE/2020 PROPORCIAL 2/12 SECUNDÁRIO 1 33,22 33,22
ANUIDADE/2020 SEC FEV 2 377,36 377,36
TOTAL 287.084,22 269.111,03
ANUIDADES DE 2014 A 2019 – PESSOA FÍSICA
TIPO DE DÉBITO Quantidade Valor Originário Valor Liquidado
ANUIDADE/2014 10 273,78 284,62
ANUIDADE/2015 98 7.048,73 6.198,67
ANUIDADE/2015 REGISTRO SECUNDÁRIO 2 323,16 283,65
M.ELEICAO/2015 3 193,88 160,43
ANUIDADE/2016 160 15.491,57 12.544,58
ANUIDADE/2016 REGISTRO SECUNDÁRIO 6 517,06 436,28
M.ELEICAO/2016 3 210,32 157,92
ANUIDADE/2017 190 21.207,44 16.277,73
ANUIDADE/2017 REGISTRO SECUNDÁRIO 10 838,43 762,63
M.ELEICAO/2017 3 215,72 150,13
ANUIDADE 2018 209 24.801,39 18.478,52
ANUIDADE/2018 REGISTRO SECUNDÁRIO 8 590,15 520,13
ANUIDADE 2019 193 27.050,18 20.522,54
ANUIDADE 2019 REGISTRO SECUNDÁRIO 8 654,33 608,31
ANUIDADE/2019 PROPORCIAL 2/12 1 66,43 71,75
TOTAL 99.482,57 77.457,89
TOTAL ARRECADADO EM 2020 DE PESSOA FÍSICA 346.568,92

 

Da receita originária de Pessoa Física, conseguimos arrecadar R$ 346.568,92, somando-se tanto as anuidades e taxas referentes a 2020, como os recebimentos de eventuais dívidas passadas a partir de 2014.

 

 

Tabela 5 – Receita gerada através dos registros de Pessoa Jurídica

ANUIDADES E TAXAS DE 2020 – PESSOA JURÍDICA
TIPO DE DÉBITO Quantidade Valor Originário Valor Liquidado
TX REGISTRO DEF PJ – FAIXA 1 2 358,88 358,88
TX REGISTRO DEF PJ – FAIXA 2 3 894,78 894,78
TX REGISTRO DEF PJ – FAIXA 3 4 3.345,68 3.345,68
TX REGISTRO DEF PJ – FAIXA 4 2 1.789,65 1.789,65
TX REGISTRO DEF PJ – FAIXA 5 1 1.791,89 1.791,89
TX REGISTRO DEF PJ – FAIXA 7 4 12.415,24 12.415,24
MULTA REG. FORA PRAZO PJ 8 9.563,36 9.563,36
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 1 41 16.343,64 15.641,46
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 1 OUT 1 74,86 74,86
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 1 NOV 1 49,91 49,91
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 1 REGISTRO SECUNDÁRIO 1 299,43 299,43
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 2 11 8.594,00 8.293,21
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 2 SET 1 179,04 179,04
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 2 OUT 2 268,56 268,56
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 2 REGISTRO SECUNDÁRIO 2 984,74 984,74
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 3 17 17.071,89 16.202,79
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 3 SET 3 1.551,99 1.551,99
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 3 AGO 1 646,66 646,66
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 4 15 22.928,64 22.011,48
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 4 JUL 1 955,36 955,36
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 4 SET 1 318,45 318,45
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 5 7 11.446,72 11.217,79
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 5 SET 1 953,89 953,89
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 5 REGISTRO SECUNDÁRIO 5 2.861,68 2.861,68
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 6 3 9.668,43 8.894,97
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 7 18 43.460,81 41.683,43
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 7 SET 1 1.193,82 1.193,82
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 7 OUT 2 1.790,74 1.790,74
ANUIDADE/2020 PJ – FAIXA 7 REGISTRO SECUNDÁRIO 1 1.790,74 1.790,74
TOTAL   173.593,48 168.024,48
ANUIDADES DE 2015 À 2019 – PESSOA JURÍDICA
TIPO DE DÉBITO Quantidade Valor Originário Valor Liquidado
ANUIDADE/2015 PJ – FAIXA 1 1 470,13 375,83
ANUIDADE/2015 PJ – FAIXA 3 3 1.218,37 1.284,30
ANUIDADE/2015 PJ – FAIXA 6 5 1.054,14 1.591,85
ANUIDADE/2016 PJ – FAIXA 1 11 1.332,06 1.100,45
ANUIDADE/2016 PJ – FAIXA 2 3 632,49 560,46
ANUIDADE/2016 PJ – FAIXA 3 4 2.436,74 2.350,27
ANUIDADE/2016 PJ – FAIXA 4 1 500,00 408,81
ANUIDADE/2016 PJ – FAIXA 6 5 1.054,14 1.465,35
ANUIDADE/2016 PJ – FAIXA 7 11 5.154,58 3.974,32
ANUIDADE/2017 PJ – FAIXA 1 16 1.763,73 1.420,92
ANUIDADE/2017 PJ – FAIXA 2 6 3.430,62 2.999,73
ANUIDADE/2017 PJ – FAIXA 3 18 5.617,14 5.192,27
ANUIDADE/2017 PJ – FAIXA 4 4 4.203,55 3.292,71
ANUIDADE/2017 PJ – FAIXA 6 5 1.143,59 1.452,30
ANUIDADE/2017 PJ – FAIXA 7 12 8.641,65 7.566,00
ANUIDADE/2018 PJ – FAIXA 1 17 2.331,47 1.949,85
ANUIDADE/2018 PJ – FAIXA 2 6 3.517,77 3.556,01
ANUIDADE/2018 PJ – FAIXA 2 REGISTRO SECUNDÁRIO 1 938,07 675,41
ANUIDADE/2018 PJ – FAIXA 3 18 5.759,83 4.883,48
ANUIDADE/2018 PJ – FAIXA 4 4 4.310,32 3.195,54
ANUIDADE/2018 PJ – FAIXA 4 REGISTRO SECUNDÁRIO 1 417,13 422,22
ANUIDADE/2018 PJ – FAIXA 6 5 1.172,63 1.348,50
ANUIDADE/2018 PJ – FAIXA 7 14 15.116,08 10.595,04
ANUIDADE/2019 PJ – FAIXA 1 19 2.585,09 2.045,98
ANUIDADE/2019 PJ – FAIXA 2 4 1.820,22 1.215,20
ANUIDADE/2019 PJ – FAIXA 3 15 4.132,44 3.371,59
ANUIDADE/2019 PJ – FAIXA 4 6 8.479,35 6.957,44
ANUIDADE/2019 PJ – FAIXA 4 REGISTRO SECUNDÁRIO 2 1.155,21 844,44
ANUIDADE/2019 PJ – FAIXA 6 5 108,35 111,60
ANUIDADE/2019 PJ – FAIXA 7 17 18.061,10 12.086,52
TOTAL   108.557,99 88.294,39
TOTAL ARRECADADO EM 2020 DE PESSOA JURÍDICA 256.318,87
TOTAL ARRECADADO EM 2020 – PF + PJ 602.887,79

 

A cobrança de todas as dívidas anteriores, tanto de pessoa física como jurídica, está sendo feita pela empresa Muito Mais Cobrança, com sede em Salvador (BA) por determinação do Conselho Federal de Estatística.

No caso de Pessoa Jurídica, houve 16 pedidos de registro em 2020, sendo que algumas são em decorrência das notificações geradas pela fiscalização de Pesquisas Eleitorais cadastradas no PesqEle do TSE (https://pesqele.tse.jus.br/pesqele-publico/).

A receita gerada pelas anuidades e taxas de Pessoa Jurídica em 2020 foi de R$ 256.318,87.

Totalizando ambas as receitas geradas diretamente por arrecadação de taxas e anuidades, de Pessoa Física e Jurídica, obtém-se o valor de de R$ 602.887,79.

 

Segundo a Convir, nosso colaborador de contabilidade, o resultado orçamentário, extraído com base no subsistema orçamentário, apresentou um superávit orçamentário de R$ 171.009,34.

Resultado Orçamentário 2020 2019
Receitas (corrente + capital) 611.749,06 597.800,12
Despesas (corrente + capital) -440.739,72 -508.114,81
Superávit/Déficit 171.009,34 89.685,31

 

 

2.2. Cargos, salários e investimentos mensais em serviços

Em 2020, não houve alteração do quadro de colaboradores fixos ou de serviços contratados, apenas um pequeno reajuste salarial.

Colaboradores fixos

Coordenadora Administrativo R$ 4.554,00
Auxiliar Administrativo R$ 1.594,00

Serviços contratados

Assessoria de Imprensa R$ 821,00
Assessoria de Contabilidade R$ 2.092,00
Assessoria de Informática R$ 1.517,27

 

  

3. Fiscalização

A fiscalização da área da estatística é uma tarefa cada vez mais complexa. Além de ser uma área presente praticamente em todas as profissões, com maior ou menor frequência, o avanço da Ciência de Dados torna ainda mais nebulosa a definição de “análise de dados”. O mercado de trabalho está interessado num profissional que realize as tarefas necessárias, de forma satisfatória, independentemente de sua formação formal, ou vinculação a Conselhos de Classe. A obrigatoriedade de contratação de Bacharel em Estatística, ou de um Profissional com Habilitação em Estatística, acontece predonimantemente no setor público, cujo cargo é criado e regulamentado por leis específicas, e, mais recentemente, na responsabilização técnica por Pesquisas Eleitorais que deverão ser registrados no site PesqEle do TSE.

Assim, todas as pesquisas eleitorais realizadas a partir de 01/01/2020 foram registradas no referido site, pelo menos cinco dias antes de sua publicação. Para cada pesquisa, a empresa realizadora precisou informar dados técnicos detalhados, como o método amostral adotado, margem de erro, nível de confiança e o nome do Estatístico Responsável, acompanhado de seu respectivo Nº CONRE.

Coube aos CONREs fiscalizar todas pesquisas registradas no PesqEle para verificar se a Instrução TSE nº 23.600/2019 estava sendo cumprida corretamente em suas respectivas jurisdições.

 

3.1. Pesquisas Eleitorais

No Estado de São Paulo, houve 1414 pesquisas registradas no sistema PesqEle do TSE, abrangendo 373 municípios. 94 empresas foram identificadas como os realizadores das Pesquisas Eleitorais. Dessas, 35 (37%) encontram em situação REGULAR junto ao CONRE-3, 22 (23%) não são empresas do ramo da estatística, não sendo necessário ter o registro. Das notificações enviadas, 10 não foram sequer encontradas na terceira tentativa do correio, estando o endereço errado ou inutilizável; 9 estão devendo alguma anuidade e ainda em processo de recobrança; 18 empresas estão na agenda de nova notificação de 2021 (15 que não pudemos acessar durante as pesquisas e 3 que não se registraram, apesar de terem recebido o documento do CONRE-3).

Tabela 6 – Resultados da fiscalização – Pessoa Jurídica

SITUAÇÃO DA EMPRESA FREQ PCT
REGULAR 35 37,2%
NÃO É DO RAMO 22 23,4%
NOTIFICAR EM CURSO 15 16,0%
NÃO ENCONTRADO 10 10,6%
DEVENDO ANUIDADE(S) 9 9,6%
NOTIFICADO, MAS NÃO SE REGISTROU 3 3,2%
Total Geral 94 100,0%

 

Dentre os estatísticos, a situação é melhor: encontramos 63 profissionais cadastrados no site do TSE. O mais correto seria expurgar 14 nomes encontrados no site do PesqEle por serem de pessoas que sequer são estatísticos, muitos dos quais apenas inventados e relacionados a pesquisas inexistentes. Assim, dos 49 profissionais que, de fato, são estatísticos, 43 (88%) estão em situação REGULAR junto ao CONRE-3, seja com registro Principal ou Secundário. Houve apenas uma identificação de fraude eleitoral envolvendo o nome de uma profissional sem o seu consentimento. Devidamente orientada, a profissional registrou um Boletim de Ocorrência numa Delegacia da Polícia
Civil. Das demais irregularidades, três devem um ou mais anuidades e estão em processo de recobrança, dois não possuem registro secundário[1].

 

Tabela 7 – Resultados da fiscalização – Pessoa Física

SITUAÇÃO DO ESTATÍSTICO FREQ PCT
REGULAR 43 87,8%
DEVENDO ANUIDADE(S) 3 6,1%
NÃO POSSUI SECUNDÁRIO 2 4,1%
SEM CONSENTIMENTO 1 2,0%
Total Geral 49 100,0%

 

Em 2021 as cobranças continuarão sendo feitas pela empresa Muito Mais Cobranças, de Salvador (BA), por determinação do CONFE, incluindo as dívidas não quitadas de 2020.

 

4. Resultados

 

4.1. Área contábil

Do ponto de vista financeiro, o CONRE-3 não enfrentou problemas de inadimplência devido à pandemia do COVID-19. Os estatísticos, em sua grande maioria, conseguiram migrar para homeoffice, sendo possível manter seus empregos.

Todos os relatórios contábeis mensais e o consolidado anual de 2020 podem ser encontrados no nosso website AQUI.

 

4.2. Número de registrados novos

Um dos aspectos negativos da pandemia foi cancelamento dos eventos in loco, sobretudo as Cerimônias de Colação de Grau onde temos um contato direto com o formando. Nessa ocasião, além de falar sobre a importância do registro no CONRE-3, entregamos um kit contendo uma cédula gratuita de registro provisório com validade de três meses, a contar a partir da data da colação de grau, um formulário para registro definitivo e uma cópia do nosso Código de Ética Profissional. Além disso, agraciamos o melhor aluno com um Diploma de Mérito Acadêmico, entregue durante a cerimônia.

A falta de exigência da prova de habilitação estatística no mercado de trabalho é um ponto que o sistema CONFE/CONRE precisa trabalhar em conjunto com os contratantes. Embora o mercado possa contratar livremente seus colaboradores na área de Análise de Dados, esclarecer que o Estatístico é um profissional de sólida formação em Técnicas Estatísticas, com o apoio fundamental de Matemática e Computação, poderá fazer os Analistas de Recursos Humanos compreender que nossos profissionais têm grande chance de ocupar cargos como o de Cientista de Dados com sucesso. Evidentemente o mercado para o Estatístico cresceu, modernizou-se e ampliou muito o espectro de aplicações. Incluiu áreas diferentes de expertise no rol de qualificações necessárias como, por exemplo, conhecimento mais avançado de programação e habilidades com negócios, mas nada disso pode ser um impeditivo para o Bacharel em Estatística. Os CONREs poderão contribuir muito para o sucesso dos nossos profissionais proporcionando treinamento de qualificação para esse novo mercado, com conteúdos mais direcionados à área de Ciência de Dados não abordados nas universidades. Com esse tipo de treinamento voltado especificamente aos nossos profissionais registrados, nossa base poderá aumentar e o conselho ser mais reconhecido na sociedade com um órgão atuante na (re)qualificação, fiscalização e disseminação do conhecimento estatístico.

 

Figura 6 – Evolução do número de registros novos desde 2015

 

O registro de Técnico em Estatística é dado aos alunos interessados que já completaram 50% dos créditos, ou seja, já estão no 5º semestre ou 3º ano do curso. O interesse por esse tipo de registro também cai na medida em que perdemos contato com os alunos através dos eventos acadêmicos nas universidades.

É de suma importância que o sistema CONFE/CONRE tenha grande penetração nas universidades através de parcerias positivas, de combate à evasão escolar, de divulgação, valorização e fortalecimento da nossa profissão. Além disso, nosso maior envolvimento com alunos e egressos registrados no CONRE através de benefícios diretos na sua (re)qualificação profissional poderá dar um grande impulso ao aumento da nossa base de dados.

 

4.3. Comunicação com a sociedade

Estamos em permanente busca para melhorar nossa forma de compartilhar informações relevantes para estatísticos a fim de enfatizar a importância desse conselho na sociedade. Dentre as inúmeras atividades que realizamos nesse sentido, destacam-se:

  • Criamos uma página especial para disseminação de conteúdo acerca da pandemia de COVID-19: CORONAVÍRUS. Nossa página contém:
    • Links para os principais bancos de dados sobre a doença
    • Links para vídeos explicativos sobre contágio e prevenção
    • Links para websites ou aplicativos desenvolvidos para acompanhar a evolução da doença e tentativas de previsão para planejamento sanitário
    • Links para artigos científicos sobre a doença
  • Manutenção do grupo StatJobs, uma página do Facebook utilizada por centenas de empresas para divulgação de vagas para estatísticos. O grupo hoje conta com cerca de 12.300 membros e divulgamos centenas de vagas por ano. Promovemos discussão acerca do mercado de trabalho para nossos profissionais e incentivamos os alunos a fazerem pesquisas constantes no nosso grupo para que tenham sempre em perspectivas as qualificações mais comuns exigidas no mercado de trabalho. Alunos mais atentos poderão buscar cursos adicionais durante a sua graduação e, assim, ganhar vantagens diante dos formandos em Ciência da Computação, Tecnologia da Informação, Engenheiros de Dados, Físicos, Matemáticos, entre outros.

 

 

  • Acesso aos nossos relatórios consolidados de 2020 AQUI.

 

 

 

 

[1] –  resoluções do CONFE permitem que os estatísticos possam atuar temporiamente, por curto período, sem o registro secundário fora de suas áreas principais.