Como e onde o Estatístico pode ser essencial
– Onde o estatístico encontra oportunidade para trabalhos?
Remuneração: O Estatístico ganha bem?
– O mercado está bem aquecido, sobretudo na região de São Paulo. 
StatJobs – Oportunidade de Trabalho – anúncios no facebook   
– Grupo no Facebook compartilhando muitas ofertas de emprego.    
Anuncie aqui a sua vaga
– Utilize esse canal para divulgar a sua vaga gratuitamente. 
Consultoria em Estatística – Dicas
– Para quem busca algumas dicas para prestar consultoria estatística. 
Pesquisa Eleitoral – Dicas diversas
– Muitas informações úteis sobre a área de Pesquisas Eleitorais.     
Entrevistas/Experiências Profissionais
– Conheça a trajetória profissional de alguns de nossos estatísticos. 

 

Os estatísticos podem trabalhar em qualquer área e isso torna a profissão muito versátil.

 

Ciência de Dados, Big Data

 

BIG DATA ou Banco de Dados Gigantescos, ou Ciência de Dados, que hoje reflete o profissão que lida com grandes bancos de dados. Hoje em dia, em todas as áreas do mercado de trabalho ou centros de pesquisas científicas, coletar e armazenar dados são atividades que ficaram rápidas e mais simples. Difícil mesmo é analisá-los. Para agrupar, selecionar, analisar sua validade e melhor utilizar enormes quantidades de dados, o estatístico têm sido muito procurado.

É um campo que continuará crescendo. Os recursos mais utilizados são Data Mining, Machine Learning, Statistical Relational Learning, Infográfico, Crowdsourcing, Fusão de Dados, Análise de Cluster, Séries Temporais, Teste A/B, entre outros.

É muito importante que o estatístico interessado nessa área empenhe-se em avançar em uma ou mais linguagens de programação, interesse-se bastante pelos aspectos mercadológicos da área que escolheu trabalhar e estimule sua criatividade profissional ampliando seus conhecimentos gerais.

 

Para saber mais sobre Big Data, acesse também outras informações aqui.

 

ONDE TRABALHAR: Em qualquer empresa, de qualquer segmento.

 

Demografia (estudo das populações); antropologia; sociologia

Uma das atividades mais importantes em DEMOGRAFIA é o recenseamento, que é a contagem e compreensão de como é e como evolui a população sob quaisquer aspectos, como sexo, idade, raça, escolaridade, fluxo migratório, nutrição, saúde, profissão, etc., no cálculo da taxa de mortalidade, natalidade, expectativa de vida…

Desenvolvendo modelos matemáticos para prever se uma população vai aumentar ou diminuir; fornecer informações que ajudam no planejamento urbano, etc.​

 

ONDE TRABALHAR: IBGE, SEADE, CEM, INSTITUTO PÓLIS, SBPPC, ONU, OAB, FGV, universidades…

 

Marketing; pesquisa de opinião, satisfação, eleitoral; endomarketing recursos humanos..

  • pesquisar qual é a chance do candidato em épocas de eleições; avaliar tendências dos eleitores

  • saber qual a marca de refrigerante é a mais popular; ou de cerveja, de carro, de companhia aérea, etc.

  • ajudar a decidir que tipo de modelo de carro deve ser lançado no mercado; ou de perfume, bolacha, sorvete, roupas, etc. Onde deve ser lançado; auxilia no lançamento de  campanhas publicitárias e avalia seu sucesso, etc.
  • estudar qual é o melhor lugar da prateleira do supermercado onde um produto deve ser colocado para aumentar as vendas; qual o melhor local para se abrir uma franquia/loja; qual o público mais esperado para seu produto, etc.

  • ajudar a entender os milhões de dados que uma empresa tem de seus clientes para desenvolver produtos novos, campanhas publicitárias, serviço de atendimento ao cliente, etc.

  • pesquisar como vai a satisfação dos funcionários de uma empresa; ajudar a melhorar o relacionamento entre chefias e subordinados; tentar ajustar função e aptidão para aumentar a produção; analisar a evolução nos cargos e salários; identifica necessidade de treinamentos, etc.

  • elaborar planos de previdência complementar e de fundos de pensão; avalia planos de saúde, etc.

ONDE: Institutos de pesquisa de mercado, opinião, eleitoral; quaisquer tipos de empresa/indústria, agência de publicidade, indústria, comércio, serviços, entretenimento, ONGs… 

 

Economia; seguro; previdência….

 

  • Desenvolver um produto bancário que dê mais lucro para o banco e para o aplicador; ou um tipo de seguro saúde que maximize os lucros da seguradora; ou formas de analisar dados de seguradoras para detectar sinais de fraudes; desenvolver modelos que minimizem o risco de créditos; desenvolver modelos de cobrança; acompanhamento de investimentos, análises de projeções contábeis, etc.
  • entender e projetar resultados econômicos; ajudar a elaborar planos econômicos baseados em centenas/milhares de dados coletados de diversos setores; desenhar modelos matemáticos-estatísticos para prever o vai-e-vem do mercado de ações, minimizem riscos de aplicações financeiras, etc.

  • prever a arrecadação de impostos, taxas e tributos com modelos que estudam o seu comportamento através dos tempos; dar subsídio à elaboração de políticas monetárias;

  • avaliar diversos mercados e entidades existentes e seus impactos na vida do cidadão; avaliar o mercado de trabalho;

ONDE: IPEA, FIPE, FGV, SEADE, outros órgãos do governo, bancos, seguradoras, financeiras, universidades, indústrias, empresas de serviços, hospitais, centros de pesquisas…

 

Setor público, áreas estratégicas

 

  • analisar o trânsito e ajudar no planeja­mento estratégico da cidade; ou analisar o trá­fego de ligações telefônicas pelas centrais, de cliques por segundo na Internet, de tempo médio de um banho, número de acidentes de todo o tipo por idade, etc.
  • analisar dados sobre poluição; número de raios que caem na cidade, onde e como; quantidade de chuva que caiu, etc.

analisar a eficiência e eficácia de projetos públicos; satisfa­ção da população com o desempenho do governo; auxiliar nos nos projetos, planejamentos, etc.

  • analisar dados sobre criminalidade, suicídios; auxiliar nas soluções dos diversos problemas do sistema judiciário; apoio na elaboração e estudo de leis; aplicação de métodos estatísticos no direito (jurimetria), etc.
  • entender as oscilações nos níveis de emprego e desemprego; relacionar dados de causa e efeito, etc.

  • desenvolver índices baseados em pesquisas de satisfação/ eficiência/ eficácia; análise de indicadores sociais, etc.

  • análise de mercado que dependem de políticas públicas claras como o Setor de Turismo, Desenvolvimento Urbano, Educação, etc.

ONDE: Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental, Sistema de Abastecimento de Água e Esgoto, Sistema de Distribuição de Energia Elétrica / Gás / Combustíveis, Petrobrás, universidades, institutos e centros de pesquisas…

 

Saúde pública e medicina; pesquisa clínica; biologia; bioestatística; psicologia; psiquiatria

  • analisar o comportamento de epidemias, doenças, cáries, seus tratamentos e controles; desnutrição, etc.
  • analisar milhões de células que um órgão tem; milhares de gens de um ser humano; GENOMA, etc.
  • testar eficiência e eficácia de medicamen­tos, cosméticos, alimentos, sistemas de segurança e prevenção de acidentes, etc.

  • ajudando a estabelecer níveis e padrões para testes clínicos e padrões/curvas que servirão como parâ­metros de comparação (idade vs. altura, por exemplo); planejar e realizar experimentos com grupos de controle, para avaliação de tratamentos; desenvolver estudos sobre a distribuição e incidência de doenças, etc.

ONDE: ANVISA, outras instituições públicas, Instituto Pasteur, Adolpho Lutz, Instituto Butantan, Hospi­tais, universidades, institutos de pesquisas clínicas, empresas farmacêuticas, de cosméticos, alimentícias, ONGS…

 

Universidades e Instituições de Pesquisas

  • atuar como docente, dando aulas de muitas disciplinas relacionadas à Estatística (praticamente todos os cursos universitários têm aulas de estatística em nível básico).
  • pesquisar e desenvolver novas metodologias de análise estatística para os mais variados problemas práticos e teóricos; interagir com pesquisadores do mundo todo; participar de congressos para assimilar novas técnicas
  • assessorar pesquisadores de outras áreas, dar-lhes suporte científico para que consigam tomar decisões acertadas dentro da variabilidade intrínseca de cada problema, auxiliando-os na escolha da metodologia científica a ser adotada, no planejamento da pesquisa, na escolha qualificada dos dados, na análise das respostas, etc.

ONDE: todas as escolas, universidades, centros de pesquisas acadêmicas, centro de pesquisas diversas públicas ou privadas…

 

Mídia, Artes, Esportes, Literatura, Linguística, Antropologia, Arqueologia…

  • comparar o aproveitamento dos atletas, acompanhar o desempenho progressivo, modelar técnicas mais eficientes de treinamento, recuperação física, adequação de métodos de fisioterapia, etc.
  • analisar estilos literários, de pintura, escultura; atribuição de obra ao autor; lexologia, etc.
  • analisar desempenho de diversos programas de televisão, rádio, jornais, revistas, etc.
  • analisar agrupamentos de materiais arqueológicos para auxiliar na compreensão de origens, funções e similaridades de produção dos objetos.

ONDE: indústria de entretenimento em geral (cinema, rádio, TV, teatro…); meios de comunicação, universidades, centros de pesquisas, clubes desportivos; museus…

 

Administração pública/privada, mistas, filantrópicas; indústrias, engenharia, agronomia, química, geologia…

  • auxiliar no combate às pragas na lavoura; desenvolvimento de produtos agrícolas;
  • trabalhar com CEP (controle estatístico de processos); modelos de con­trole de qualidade dos produtos; modelos para regulagens de máquinas, calibração de instrumentos (metrologia); testes de conformidade e confiabilidade, etc.
  • auxiliar na gestão de empresas; gestão ambiental; gestão de ONGs; padronização de bases de dados para facilitar a gestão
  • analisar dados geológicos, hidrogeológicos, etc.
  • auxiliar nos estudos de implantação de uma fábrica até a avaliação das necessidades de expansão industrial; na pesquisa e desenvolvimento de técnicas, produtos e equipamentos; nos testes de produtos; controle de  controle de estoques; na avaliação de desempenho das operações; nas análises de investimentos operacionais; nos estudos de produtividade; na previsão de acidentes de trabalho; no planejamento de manutenção de máquinas, etc.

ONDE: EMBRAPA, INMETRO, IPT, universidades, indústrias diversas, agrobusiness, empresas de serviços diversos, comércio, ONGs…

 

 

 

 

 

Mais sobre a carreira de Estatístico

Career: STATISTICIAN

 

 

What is the best thing about being a statistician?

 

 

 

 

 

A coleta, interpretação, implementação e até a proteção de dados contribuem para alguns dos melhores trabalhos de 2019. E a perspectiva deve permanecer em 2020. O ranking anual do CareerCast.com, site norte-americano especializado em empregos, colocou o Estatístico no segundo lugar da lista de melhores profissões nos Estados Unidos em 2019, com salário médio anual de US$ 84,760. De acordo com a análise, a projeção de crescimento para a profissão está em 33%. O primeiro lugar ficou com o Cientista de Dados, com salário médio anual de US$ 114,520. A projeção de crescimento para a profissão está em 19%. <mais>

 

 

 

 

 

 

Entrevista com Doris Fontes sobre a carreira de Estatístico. <mais>

 

Descubra agora tudo sobre o curso de Estatística. Saiba também como é carreira do profissional e muito mais! <mais>

 

Todo começo de ano, eu costumo fazer um balanço para entender quais são as habilidades atuais que o mercado vem exigindo e quais são as tendências. Confesso que eu não tenho conhecimento sobre pesquisas oficiais realizadas no Brasil para profissionais que trabalham com análise de dados. <mais>

 

Criado para suprir demanda do mercado de trabalho por estatísticos, o bacharelado da USP, em São Carlos, completa dez anos <mais>.

 

A maioria das carreiras estão ligadas a área de tecnologia e engenharia. Saiba quais são elas e o que fazem esses profissionais <mais>

 

A ciência de dados é um ramo multidisciplinar, que envolve técnicas de computação, matemática aplicada, inteligência artificial, estatística e otimização, com o intuito de resolver problemas analiticamente complexos, utilizando grandes conjuntos de dados como núcleo de operação, explicou Jorge Poco, professor da FGV EMAp e coordenador do curso online de Introdução à Ciência de Dados da FGV. <mais>

 

 

 

 

 

ALGUNS ARTIGOS MAIS ANTIGOS, MAS QUE JÁ MOSTRAVAM ESSA ESTABILIDADE NA CARREIRA.

  • O GLOBO: Estatísticos entram em cena: carreira tem segundo melhor salário
    Puxada pelo mundo digital, profissão ocupa 6º lugar no ranking das melhores carreiras, informa Ipea

Leia mais sobre esse assunto AQUI (20/01/2013)  

  • ICMC- USP / SÃO CARLOS – Qual a probabilidade de um estatístico ficar desempregado?
    Se você respondeu que tende a zero, pode ter certeza de que sua percepção estatística está aguçada, mas poucos sabem que os estatísticos recebem a segunda melhor remuneração média do Brasil

Leia mais AQUI (03/09/2013)